O Livro Vermelho Cap- 2 A Roda dos Uivos – parte 1

3 de janeiro 2007

Meu dia tinha começado a 3 dias antes, mas nada de tão especial só virada de ano, muita bebida, cigarros, conversa de bêbado com os amigo e umas menininhas querendo só beijinho na boca. Mas meu ano novo que parecia começar mal tinha mudado. Eu estava a caminho do bar próximo ao aeroporto na zona industrial.

Ao chegar na frente do bar do bigode eu vejo um cenário em decadência no beco do lado eu já podia ver um bêbado e um mendigo no chão que não dava para saber quem era o mendigo e quem era o bêbado. Eu termino o cigarro e entro no bar, aquele cheiro de bacon sendo frito era divino quem o dono que pensou em fazer um espetinho e bar junto em um lugar fechado devia ganhar um premio.

Sentei na mesa e pedi logo quatro cervejas e uma porção de bacon frito. Por falar nisso a palavra bacon deriva da palavra bacon significando que bacon representa o êxtase em terra. O local é muito engaçado tinha tudo que era tipo de gente, eu olho logo para o senhor  que trabalhava no aeroporto comendo um sanduba de queijo, coitado tinha as marcas da vida estampada na cara, deve ter uns quarenta anos, mas aparentava ter uns 80, mal sabia ele que iria morre em dois dias por conta da comida maldita que ele era obrigado a comer todos os dia. Tinha ainda o tiozinho que tinha o maior jeito de gringo nerd que esbarrava em todo mundo coitado já tava com o olho roxo do soco do negão. Mas de todos que estavam ali eu só tinha olho para a Babalon encarnada, baixinha, pele branca como porcelana, olhos verde, cabelos vermelhos ondulados com cacho nas pontas  e corpo perfeito parecendo de fato a manifestação de uma deusa.  Os caras chegavam nela, mas ela só fazia da fora neles. Hahaha graças ao ritual de presença eu sabia que ia me da bem. Minha sorte começava a gira!

Tomei o resto da cerveja, me levante e acendi um cigarro. Hora do ataque! Fui ate a mulher que estava cercada de babacas e ela logo abriu um sorriso.  Cheguei no cara que tava sentado na cadeira do lado dela e pedi para ele se levanta – vai pra casa garoto hoje não é seu dia. Ele se levantou e saiu hahaha esse jovem de hoje em dia não tem mais bolas!
me sentei e e perguntei se eu podia pagar uma vodka com gelo para ela.
ela falou que sim desde que eu não pagasse só uma vodka ela ia quere bem mais que uma vodka.

Começamos a beber e a conversa ate que eu chamei ela para sair ir para outro canto. ela pego minha mão e me puxou para fora do bar, me levando ate os fundos, ela tirou a camisa e a saia. Meu deus! o corpo dela era mais perfeito do que eu imaginava, os seios fartos e durinhos com os bicos rosados! Ah e a buceta que buceta era aquela, bem rosadinha, ela me pediu para fude-la coisa que eu fiz sem pensar duas vezes. Ao terminar, ela falou que tinha um desejo e pediu para eu leva-la ate ao aeroporto, chegando lá ela me puxou para o banheiro ao entra ela já foi levantando a saia e pedindo para comer o cuzinho dela, aquele cú vermelhinho com todas as pregas ainda. Ela não queria nem saber se a gente estava em um local publico ela gritava como se tivéssemos em casa. Ate que o segurança abriu a porta, bom não preciso dizer que a gente foi expulso do aeroporto.

Levei ela para um motel de luxo. No nosso quarto tinha hidromassagem, frigobar, uma bandeja de frutas e o caralho, fudemos como loucos, ela gemia, gritava e uivava como uma loba. Passamos a noite fudendo e ela teria acabado comigo se eu não fizesse Yoga.

Acordei no outro dia completamente destruído como se tivesse passado por um moedor, cheio de arranhões e marcas de todo tipo pelo corpo! Ao meu lado um clichê. Um bilhete que dizia adorei a foda me liga quero mais. Eu ri e olhei para o celular e dei um pulo da cama caindo na real só tinha duas hora para pegar o avião!!!

por isso que amo as mulheres dentro delas sempre tem um anjo e um demônio podendo nos levar dos mais altos céus aos mais baixos infernos

O Livro Vermelho Cap -1 Gêneses

Me vem agora tudo o que eu vivi e me troce ate aqui, dizem que é no fim que você lembra do começo e eu ate iria ir ri pela morte que se aproxima, mas eu não sinto meu corpo, só consigo sentir esse frio como se minha alma estivesse congelando. Foda-se!  Não vou deixar isso me abalar é hora de relembra de tudo, e eu ate gostaria de poder escrever no meu maldito diário mais uma vez. Eu me lembro do primeiro contato com o ocultismo, foram com os livros da minha avó sobre runas, tarot e um velho livro surrado de São Cipriano. Mas o começo de tudo foi naquela maldita noite! 13 de setembro de 2006 Era tarde da noite e eu estava subindo a rua da minha casa para ir para praia quando de repente eu escuto – ei meu, chega ai! Eu me aproximei de dois malucos que estavam sentados na calçada e ele um deles, um cabeludo branquelo com maior sotaque de carioca foi logo perguntando – você curte rock maluco? Era meio que obvio eu tava com a camisa da Maldita uma banda de industrial carioca, mas mesmo assim respondi educadamente era meio obvio que eles estavam tentando puxar conversa. – sim, sim.  Vocês curtem rock também? -sim, gostamos de metal.  Temos uma banda de Black metal! – Ah maneiro cara! Vou querê da uma sacada no som de vocês. Onde vocês moram? -ah vamos nos mudar amanha para esse prédio aqui da frente. Eu olhei para o prédio, era um prédio caixão de três andares um pouco velho e sem muitos cuidados. Conversamos um bom tempo sobre musica ate que o Misto como se chamava o carioca começou a falar sobre ocultismo, satanismo, vampirismo e coisas do tipo! Os caras eram o típico roqueiro que fumava maconha e adorava o diabo e lógico que eu fiquei parado só ouvindo, afinal eu tinha um interesse por mitologia, historias de terror e coisas do tipo… eu acho que foi a parti dai que a dona morte escreveu meu nome no livro dela. Ficamos um bom tempo conversando sobre isso e os caras prometeram me empresa uns livros sobre magicka. O Misto falou – ai cara você não que vim aqui ajudar a gente na mudança? Ai a gente aproveita e troca mais ideias e eu te empresto logo os livros. Eu falei que sim, depois eu falei que ia para casa e que encontrava com eles no outro dia.   14 de setembro de 2006 No dia seguinte fui ajudar os caras a descarregar o caminhão. Cheguei lá eles já estavam lá subindo as coisas, eu cumprimentei o Misto e o Pablo. O Pablo me apresento a mulher dele, uma baixinha, magra de cabelos vermelhos chamada Rafaela, simpática, mas fechada na dela, igualmente o Pablo. Depois de arrumar tudo o Misto aparece com três livros xerocados, a bíblia dos vampiros, o livro negro de satan e mais e mais um chamado os 72 demônios da goetia. Eu nunca tinha visto nada daquilo! Para mim era tudo muito sinistro e soturno, mal sabia eu que aquilo seria o meu fim.

um desabafo

O caminho da mão esquerda não é um caminho fácil como se mostra e tão pouco aceita muitos os seguindo. Esse desabafo é por que estou cansando de ver esse imbecis por ai achando que ser satanista é ser trevosinho, eles acham que se usar preto e se encher de drogas, trepar com as meninas no cemitério  e ouvir metal é ser satanista e para esse babacas você ganhar pontos extras se estiver sofrendo algum processo na justiça.

O caminho da mão esquerda esta em moda muito querem fazer parte segui e ser o cara do momento, mas não tem estomago, se ver o demônio mijam nas calças, alias se as mamães deles souberem e derem uma bronca neles ele vão pedir desculpas e corre para igreja junto com elas. Esse merdas merdas folheiam uns folhas de livros e se acham os fodas, outros vomitam filosofia barata sem mesmo nunca ter feito um ritual de verdade, enquanto outros acham que meta gatos são rituais de invocação a Satan. Os vermes acham que tem honra, se jugam o mal encarnado, e os favoritos de Satan.

Os poucos ocultistas que chegaram em algum lugar são presos em armadilhas, se prendendo a dogmas, medo, falsos códigos de conduta e coisas do tipo. Nesse tempo vi os ocultistas caíram nessas armadilhas e se quebraram por completo. uns se tornaram fracos e chorões, outros viraram filosofo de mesa, famosinhos de internet cheios de falso ego ou a raça que mais odeio os falsos ocultistas fodões aqueles querem passar a imagem de fodões verdadeiros mestres da magicka, mas não passam de insetos.

Muitos se dizem  ocultistas, mas poucos é os que são. Não acredito que a molecada de hoje em dia se tornaram ocultistas foda, mas talvez de 2000 ocultista um se salve e se torne de fato um grande ocultista.  Mas o fato é que muitos não durariam dois minutos no verdadeiro mundo do ocultismo.

 

Ocultismo

Liberte-me, ouço os uivos dos daemons,

Rugindo de conhecimento.

Hoje sou eu quem governo minha vida.

Não me prendo em dogmas,

Não tenho deuses a me ajoelhar.

Não deixo castra o meu poder,

Sou larva, magma, supernova

fogo que se renova.

 

ação e reação!

uns se acende uns se apaga .

ou tu machuca ou é machucado.

ou você bate ou você apanha .

ou você controla ou é controlado .

Papus já dizia: o homem é um animal, emocional racional,

Mas um ocultista só pode ser racional.

Tenha o seu momento animal e sentimental, mas viva o racional.

 

Eu aprendo com o melhor

E você?

Ocultismo, ocultismo, ocultismo está em moda.

Neguinho fica filosofando,

Esquece as práticas da ciência negra.

Se vê um daemon sai correndo para saia da mamãe,

A cada tapa na cara eu me torno mais forte.

E você, será que dura um dia com sabnock?

Com dor e medo um já se quebrou

As minhas metas estão traçadas

Nem morto eu desisto delas.

Ritual de Banimento Draconiano

É comum vermos os novos adepto do caminho da mão esquerda recusando-se a fazer rituais de banimento com a desculpa de que “não se deve banir as energias que você mesmo chamou”. Este é um erro grotesco, digno de principiantes.

O fato é que as energias do local, ou mesmo entidades que possam estar presente, pode atrapalhar o ritual, então o ritual de banimento serve justamente para isso, banir as energias e entidades que não estão no mesmo padrão do ritual.

O praticante do caminho da mão esquerda é obrigado a lidar então com outro problema. A esmagadora maioria dos banimentos  envolve a utilização de egrégoras demiurgicas ou energias que podem gerar um choque durante o trabalho com as energias densas invocadas/evocadas dentro dos sistemas Sinistro.

Fez-se necessário então a adaptação de um ritual de limpeza que se encaixasse dentro deste sistema, para que fosse condizente e coerente com a situação. Mas sem perder a sua funcionalidade.

 

Ritual de Banimento Draconiano

 

  1. Comece o ritual voltado para o Leste, inspire profundamente e visualize uma bola de luz energética no seu peito expandindo-se conforme você expira faça isso 3 vezes. Quando você terminar a bola energética deve estar com a metade dela enterrado no chão formando meia esfera que deve ocupar todo o local que você quer banir
  2. Diga “Barra! Edin Na Zu, Utuk  Xul” significa Fora daqui! Vão para o deserto, espíritos maus! Na língua suméria.
  3. Ainda de frente para o Leste faça o pentagrama do ar com o nome Lúcifer no meio dele e diga – Lúcifer, sou filho do Dragão meu poder está além do céu estrelado.
  4. Siga para o Sul, faça o pentagrama do fogo com o nome Satan no centro dele e diga – Satan, sou filho do dragão meu poder está além do abismo de fogo.
  5. Seguindo para o Oeste agora trace o pentagrama da água com o nome Leviathan no meio e diga – Leviathan, Sou filho do Dragão meu poder está além das águas primordiais.
  6. Agora ao Norte trace o pentagrama da terra com o nome Qayin e diga – Qayin, sou filho do dragão meu poder está além da terra de Nod.
  7. Volte para o meio círculo de frente para o Leste e faça o sinal de controle dos elementos da natureza.  
  8. Agora vibre mais uma vez “Barra! Edin Na Zu, Utuk  Xul”
  9. Visualize agora uma grande serpente de fogo ao redor do círculo. Veja do leste uma figura humanoide de luz brilhante, ao Sul veja uma figura humanoide de negra cercada de fogo, ao Oeste veja uma figura de um grande dragão, ao Norte veja uma figura humanoide de negra.

Agora diga – A minha frente Lúcifer, ao meu lado direito Satan, ao meu lado esquerdo Qayin e Atrás de mim  Leviathan. Pois ao meu redor está a serpente de fogo Samael.

 

 

Herdeiro do Caos

Sou o Santo padre negro.
Em uma mão levo o rosário de Lúcifer,
na outra a bíblia de Satan.
Pela estrada da dor vou cantando aos demônios,
enquanto sacrifico os anjos de deus.

Sou a prole do Abismo,
aquele que nasceu do ódio.
Sou a criança da noite,
a cria dos deuses esquecidos.
Sou o sonho de vingança,
aquele que virou verdade.
Sou o deus que vai devorar o mundo.

Sou o lobo em pele de cordeiro,
o pior dos predadores.
O vampiro que bebera dos deuses cósmicos,
deixara seus servos definhar até a morte.

Sou o Dragão de onze cabeças,
vou violentar a mulher e devorar seu filho.
Sou a vingança do Caos primordial,
que vai arrancar a medula de deus.

NAOS – Um Guia Prático para Magicka Moderna

imagem

Sinopse do autor:  NAOS: Um Guia Prático para a Mágicka Moderna é um dos livros básicos da Ordem dos Nove Ângulos (ONA).

Este livro descreve o sistema do Caminho Sinistro/Caminho Setenário, da Iniciação até as tarefas dos graus Internos da Ordem Esotérica.

Diferente do Manuscrito circulado na internet nos dias atuais, esta versão pode ser considerada “NAOS Beta”, pois foi diretamente traduzida do MSS Original, o NAOS Alpha, datilografado por Thorold West.

Este livro é um dos pilares da Alquimia Negra e do Satanismo, e chega agora as mãos dos Adeptos brasileiros do Caminho Sinistro.

Sinopse da SS: O  NAOS é um guia fundamental para os praticantes das Vias Sinistras e um livro santo para os membros da O9A.

O NAOS circulo muito tempo gratuitamente pela internet, mas o livro contem erros de gramatica e uma péssima explicação sobre os sistemas magickos das Vias sinistras, em alguns capítulos se torna quase impossível o intendimento das formulas e filosofia Sinistra.

Esses dias obscuros ficaram para traz com a chegada da tradução feita pelo Malachi Azi Dahaka. Realmente o tradutor se esforço para trazer a luz do NAOS de volta ao Brasil, o Livro traz agora as belas ilustrações de um membro do Temple of Black Sun a, gramática muito melhorada (embora não perfeita), você agora consegui entender os capítulos, tabelas corrigidas, formulas magickas mais detalhadas e melhores explicadas, e o melhor de tudo os capítulos de magicka aeonica e da roda do ano que era simplesmente inlegíveis agora da para ser lida e ate entendida rsrs.

O único problema é os espaçamentos fora de enquadro e logico que lamento mais uma vez tão grande obra ir para na maldita editora que não tem nem um amor pelos livros. Mas eu recomento que vc interessado no assunto corra para compra o seu NAOS, afinal é uma obra indispensável para qualquer ocultista.

imagem

 

Link: http://www.clubedeautores.com.br/book/159604–NAOS#.U18nVvldWTs

Ranking Sabedoria Subversivo – 09 Baphomet

 

imagem